5 de março de 2009

PAISAGISMO E JARDINAGEM – Enfim, uma pista do Timburibá

O Timburibá, árvore típica da região do vale do Rio Paraíba do Sul, e símbolo do município de Resende, dada como em extinção e alvo da minha mais entusiasmada pesquisa, pode ter esperanças de sobrevivência, se depender de mim e de um outro dedicado leitor, Antonio de Santana. Ele acaba de responder àquela minha postagem de meses atrás, sobre o assunto, informando que é possível conseguir mudas, por apenas R$ 5,00, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
Ainda não fui conferir. De tão animada, decidi partilhar com vocês a dica do Antonio de Santana, segundo quem, “sob inúmeros nomes populares lá está ele com o nome de orelha de negro...” e que pode ser localizada através do responsável pelo horto, Raul de Figueiredo Filho. O endereço é Rua Pacheco Leão, 2040, com atendimento de segunda à sexta-feira, das 9 às 11 horas, e das 14 às 16 horas, sendo acessível também pelo telefax (21) 3875-6211.
Além da dica, o Antonio de Santana manda uma mensagem: “Fica o meu pedido aos resendenses e não resendenses, os que gostam da terra, se forem ao Rio, e tiverem tempo, passem lá e tragam uma muda”. E ainda lança um desafio, que eu endosso plenamente: gostaria de ver pelo menos 100 mudas de Timburibá plantados na cidade nesse ano. Eu também, Antonio! Cem, duzentas, ou mais...
Como ainda não verifiquei, torço para que o Antonio tenha acertado “na mosca”, e nós tenhamos mesmo o autêntico Timburibá de volta. Vai fazer a alegria de muita gente, como do nosso mestre e “enciclopédia ambulante” Claudionor Rosa, e da amiga Kátia Quirino, que foi quem me lançou no desafio dessa pesquisa. Amanhã mesmo estarei procurando o Raul de Figueiredo Filho, e espero que em breve possamos confirmar essa tão empolgante notícia.
Na sua mensagem, o Antonio me cumprimenta pelo trabalho. Mas eu é que agradeço, Antonio!!! A você e a todos os leitores do meu blog, que têm sido tão maravilhosos companheiros, com suas informações, opiniões, sugestões e consultas, e com isso incentivando a continuidade das minhas pesquisas. É sempre uma alegria encontrar novos parceiros com quem possamos compartilhar essa paixão pelas plantas, flores, natureza, e essa vocação para acreditar que, fazendo a nossa parte, estaremos contribuindo para a saúde do planeta e para um mundo melhor.
Célia Borges

Um comentário:

Priscilla Paggiaro Gutierrez disse...

Célia, que ótima notícia mesmo! Não tenho prevista nenhuma viagem para o Rio, mas adoraria plantar vááááááários exemplares aqui na região da Serra do Japi! Vou repassar a notícia para outras amigas do verde, que assim como nós, amam a natureza tbem! Mil beijos e obrigada pela dica!