20 de abril de 2008

ARTE, ARTISTAS E EXPOSIÇÕES - Um ano sem Marcius Lima

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Um jovem e promissor artista partiu precocemente. Mas deixou, além de uma obra admirável, uma lição de vida, a de um artista preocupado com a função social da arte, e também como uma linguagem relevante na defesa do meio ambiente. Marcius Lima faleceu em 15 de abril de 2007, vítima de um acidente ocasionado pela explosão de uma sauna, ocorrido em janeiro de 2007. Deixou três filhos, o trabalho na Marcenaria do CRAS Itapuca, várias obras com material retirado da natureza, e uma série de projetos a serem implementados através de parcerias com o setor privado.
.
Suas obras são apreciadas pelo equilíbrio e contraste de cores, formas e sombras, que harmonizam ambientes e valorizam os espaços. Por isso, possui obras em diversos hotéis e pousadas da região. Já ganhou o Prêmio do Salão da Primavera do MAM de Resende em 2004, mas não tinha pretenções conceituais com seu trabalho artístico, apenas queria levantar a bandeira da preservação ambiental e da cultura.
Revelou-se um grande escultor, pintor, e divulgador da arte de Resende, sempre presente em exposições coletivas, individuais e eventos do município. Além disso, sempre teve preocupação com a questão social, onde direcionou seu trabalho na Prefeitura, ensinando mulheres, jovens e homens em situação de desemprego um ofício para geração de renda.
.
Seis meses antes de falecer, junto com Kátia Kirino, ele idealizou o projeto Arte Floresta em Juruá, na Amazônia, onde conseguiu parceria com o IBAMA e desenvolveu Oficinas de Arte com a Comunidade de Juruá, com uma perspectiva ambientalista, pois partia do princípio de que da natureza nada se perde, mas tudo se transforma em arte. O projeto foi um sucesso que culminou com uma escultura de 2 metros de altura que retrata uma lenda da região: o Honorato - Cobra Grande.
.
Como foi funcionário da Secretaria de Desenvolvimento Social de Resende, a mesma prestou-lhe homenagem póstuma inaugurando no local onde trabalhava o "Galpão de Artes e Ofícios Marcius Lima", em meados de setembro de 2007, com uma exposição de suas obras feitas através de instalações de arte, concebidas pelo artista plástico e amigo Wendell Amorim e Kátia Kirino.
A exposição mostrou obras inéditas, inacabadas e adquiridas que raramente poderão ser vistas novamente, pois o acervo ficou para a família, que gentilmente cedeu as obras. Mas a exposição foi visitada por centenas de alunos da rede municipal de ensino, que receberam a lição de vida deixada por Marcius Lima. Não tive a sorte de conhecê-lo pessoalmente, e agradeço aos seus amigos que contribuíram para estas informações e imagens.

2 comentários:

Gabriela Lima disse...

Muito bom saber o reconhecimento que você têm pelo meu pai, depois de tantos anos, encontrei o seu blog. Fico muito feliz pela homenagem, ele foi um grande e um grande pai, um beijo da filha dele, Gabriela Lima.

Gabriela Lima disse...

Muito bom saber o reconhecimento que você têm pelo meu pai, depois de tantos anos, encontrei o seu blog. Fico muito, muito feliz pela homenagem, ele foi um grande homem e um grande pai, um beijo da filha dele, Gabriela Lima.